Proprietáros de Bitcoin aumentam em todo o Canadá

De acordo com uma pesquisa recente, o Canadá viu um aumento na taxa de custódia de bitcoins. Esta custódia passou de 2,9% em 2016 para 5,0% em 2017. A pesquisa ainda revela que as tendências de uso também mudaram. A maioria dos canadenses agora detém bitcoins principalmente para fins de investimento.

Conscientização e uso de Bitcoin no Canadá: uma atualização

A pesquisa intitulada de Bitcoin Awareness and Usage in Canada: An Update foi realizada pelo Banco do Canadá. A instituição divulgou recentemente os resultados de um estudo de dois anos. O objetivo com a conclusão do estudo é a de avaliar o uso e a adoção do Bitcoin pelos canadenses. Iniciado em meados de 2016, foi feito por orientação do então presidente do banco central, Stephen S. Poloz:

O banco, por meio desta pesquisa, tenta entender melhor o papel do bitcoin como moeda. Foi administrada em 3 etapas com duração no início de 2016 até 2017. Coincidentemente, a pesquisa alinhou-se perfeitamente com o aumento do valor do bitcoin no fim de 2017 e de seu recorde de 19.738 dólares no dia 17 de dezembro. O estudo publicado afirmou que:

“O interesse do Banco do Canadá pelo bitcoin é a de entender se sua adoção e uso pelos canadenses podem afetar o sistema financeiro”.

Mas além do uso e da adoção do bitcoin, a pesquisa também tentou obter um senso de percepção geral do público pela criptomoeda.

Preço e transações com Bitcoin no Canadá

Preço e transações com Bitcoin no Canadá 2012-2018. Fonte: Banco do Canadá

Posse de bitcoins no Canadá 2016-2017

Posse de bitcoins no Canadá 2016-2017. Fonte: Banco do Canadá.

Os canadenses sabem sobre criptomoedas

O estudo revelou que não foi somente a porcentagem de proprietários de bitcoins que subiu. O conhecimento geral sobre as criptomoedas, tanto em proprietários como em não-proprietários aumentou. Québec registrou o maior aumento na conscientização, obtendo uma melhora de 28% na pontuação entre 2016 e 2017.

A posse de bitcoins entre homens de 45 a 54 anos foi quadruplicada ao longo do período de pesquisa. O aumento foi igualmente significativo entre os possuidores de nível médio ou superior. No geral, a detenção de bitcoins aumentou em todas as províncias do Canadá. Os maiores índices de crescimento foram nas províncias de Ontário e Pradarias.

Outro ponto interessante da pesquisa refere-se às tendências de uso – elas mudaram. Os proprietários de bitcoin em 2016 afirmavam que estavam mais propensos a utilizar a criptomoeda para fins de transação. Já em 2017, o foco já era o de conservar suas participações (posse) como um investimento financeiro.

O Canadá e o futuro das criptomoedas

Na introdução da publicação, o Banco explica que:

“(…) é importante entender o impacto potencial do Bitcoin em como o Banco do Canadá assume suas funções principais, como a produção e distribuição de moeda”.

Conhecimento e posse de bitcoins no Canadá

Conhecimento e posse de bitcoins no Canadá. Fonte: Banco do Canadá.

Isso demonstra a preparação e a disposição do Canadá de considerar o bitcoin ao planejar seu futuro financeiro.

O Canadá já demonstrou uma abertura para as criptomoedas, o país relatou no início de 2018 que não iria reconfigurar sua lei tributária para direcioná-las. A startup de criptomoedas CBlocks mudou-se de Miami para o Canadá no início deste ano, por conta das regulamentações menos rigorosas do país. Vários mineradores também consideravam mudar-se para o país no início do ano.

O que você acha da posição do Canadá em relação ao Bitcoin? O que o nosso país pode aprender com a atitude dos canadenses?

 


Imagens: Pixabay e Banco do Canadá.