Lunes Wallet dá cashback nas operações de recarga de celular

As compras de créditos para Vivo, Claro, Tim, Oi e outras operadoras com Bitcoin e as demais criptomoedas não terão taxa de serviço na plataforma

A carteira virtual descentralizada Lunes Wallet, pertencente a Lunes, plataforma brasileira de soluções disruptivas em blockchain que visa democratizar e popularizar o uso das criptos, passa a oferecer 2% de cashback nas operações de recarga de celular com taxa de serviço zero, uma ação inédita no mercado. A compra de créditos pode ser realizada através do Bitcoin e as demais criptomoedas que são aceitas pelo sistema.

De acordo com o fundador e CEO da Lunes, Lucas Magno:

“Essa não é uma promoção, mas um benefício contínuo que estamos oferecendo no serviço de recarga de celulares na Lunes Wallet aos usuários. Essa é mais uma das vantagens de utilizar nossa carteira virtual, que a cada dia passa por atualizações para oferecer sempre as melhores opções do mercado e tornar comum a utilização das criptomoedas na rotina da população.”

Além de recargas de celular, a Lunes Wallet possibilita guardar Bitcoin, Ethereum, Bitcoin Cash, Litecoin, Tether, Dash e a própria Lunes, e permite a compra de criptomoedas, como o próprio Bitcoin, de maneira simples e intuitiva como acontece em uma interface de internet banking. Os interessados podem se cadastrar em https://luneswallet.app/ utilizando apenas um e-mail válido e em caso de dúvidas basta contatar o suporte através do e-mail suporte@lunes.io.

Fonte: LunesWallet

Sobre a Lunes

A Lunes é uma plataforma de soluções disruptivas baseadas em blockchain que visa tornar as criptomoedas algo mais cotidiano na vida da população em geral e não apenas daqueles que já possuem algum conhecimento prévio sobre finanças e tecnologia. Ela foi apresentada oficialmente ao mercado em fevereiro de 2018. Com um investimento de R$2 mil para estruturar o roadmap de entregas, os sócios deram início à sua primeira oferta inicial de moeda (ICO, do inglês Initial Coin Offering), que foi de fevereiro à maio e que alcançou os 102 milhões de moedas Lunes vendidas, somando um total de US$2,4 milhões em capital. Seu negócio principal, além da própria moeda virtual de mesmo nome, é o desenvolvimento de iniciativas que operam no mercado B2B, mas com foco no resultado gerado para o B2C.