HashBrasil: Mineradora tem operações suspensas

De acordo com um comunicado expedido pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), o Brasil passou a suspender as operações da empresa L. Janiszevski – Hashbrasil – ME, a HashBrasil.

A CVM tomou o seguinte posicionamento sobre a HashBrasil

“A Autarquia identificou que a empresa e a pessoa física acima citadas estão oferecendo publicamente, em redes sociais. (…) e no site (…) oportunidade de investimento relacionada a cotas em grupo de investimento em mineração de Bitcoin (“HashBrasil”), utilizando-se de apelo ao público para celebração de contratos que podem ser enquadrados no conceito legal de valor mobiliário.

“Por esse motivo, a Autarquia determinou, via Deliberação CVM 790, a imediata suspensão de qualquer oferta de títulos ou contratos de investimento coletivos relacionados ao referido empreendimento.”

O órgão também ameaçou multa de R$ 5.000,00 a ser aplicada para a HashBrasil e o seu representante legal caso a determinação não seja cumprida.

A empresa fez um pronunciamento por meio de sua página no Facebook onde informa que:

Informamos que por força da Deliberação CVM 790, publicada na data de ontem, (28/02/2018) suspendemos temporariamente nossas atividades para novos negócios.

Estaremos informando as medidas que serão por nós adotadas para a defesa e preservação dos interesses de nossos clientes, sempre de forma regular e legal.

A agência também ameaçou multa para os operadores da HashBrasil R $ 5.000 por dia – vale aproximadamente US $ 1.500 – se não cumprirem a suspensão.

No Brasil, tanto o Banco Central como a CVM têm tomado posições duras relacionadas às criptomoedas. Em outubro de 2017, o chefe do Banco Central do Brasil, Ilan Goldfain afirmou que acredita que o bitcoin seja um esquema de pirâmide.


Fonte: Comissão de Valores Mobiliários (CVM), Infomoney

Imagen: Pixabay