Escola de Magistratura do Rio Grande do Norte estudará Blockchain e IA

De acordo com o website Criptoeconomia, A Escola de Magistratura Federal do Rio Grande do Norte (ESMAFE/RN), instituiu um grupo de pesquisa e extensão voltado para o estudo de Inteligência Artificial (IA) e Blockchain. O objetivo será a análise do impacto destas tecnologias sobre o direito, a informação e as relações sociais. Ainda de acordo com a publicação, a decisão integra a Portaria de nº 07/18 publicada na última quarta-feira, 11 de julho de 2018.

Esforço coletivo

O projeto seria fruto do esforço e articulação coletiva as seguintes instituições: grupo Legal Hackers, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e da Justiça Federal do Rio Grande do Norte (JFRN).

Seu objetivo é o de informar e apoiar o entendimento sobre as mudanças econômicas, de comportamento (sociais) e culturais provocadas pelos exponenciais desenvolvimentos tecnológicos. O grupo também pretende estudar os impactos éticos e jurídicos resultante deste contexto de transformação tecnológica (conforme destacado pelo art.4º da referida portaria).

O projeto de extensão terá dois flancos de pesquisas:

  • Inteligência Artificial, Big Data e Direito;
  • Blockchain, Aplicações e Regulação;

Ambos serão coordenados respectivamente pelo cofundador do Legal Hackers São Paulo, Victor Maranhão (Advogado) e pela Vice-presidente da Comissão de Direito das Inovações e Startups da OAB/RN, Amanda Lima.

Rede distribuída, blockchain

Quando perguntada sobre o projeto, Amanda Lima disse:

“Acredito que este seja o primeiro projeto de extensão promovido por uma Justiça Federal para estudar a blockchain e seus impactos no direito e na sociedade”.

De acordo com a advogada, o curso estará aberto para todos aqueles interessados pelo tema desde que os requisitos para a participação no mesmo sejam cumpridos. O edital será lançado em breve com mais detalhes sobre as diretrizes do grupo de estudos.

Para obter mais informações sobre o grupo e o futuro edital, acompanhe o site e as redes sociais da JFRN.