Arquivo da categoria: Bitcoin

Obtenha notícias e informações relevantes sobre o mercado de bitcoins, cotação do bitcoin e outros acontecimentos que influenciam no desempenho, compra e venda desta criptomoeda.

Análise de Preço do Bitcoin – 17/10/2018

O preço do Bitcoin foi recentemente golpeado por vários níveis de resistência e padrões de consolidação. Um indicativo de que os ganhos e estão nos cartões. Porém, o preço está atualmente consolidado no nível de  US $ 6.800. Enquanto isso, os entusiastas permanecem no aguardo de pistas mais conclusivas.

Um pequeno triângulo simétrico pode ser visto, mas também se parece com um padrão de bandeira de alta nos gráficos de longo prazo. Isso pode ser visto como um sinal de continuação clássico, com um intervalo além da resistência que envia Bitcoin pela mesma altura que o mastro de bandeira, que se estende por cerca de US $ 1.000.

Um pequeno triângulo pode ser acompanhado na imagem abaixo. Ele também assemelha-se a um padrão de bandeira alta nos gráficos de longo prazo. Isto pode ser um indicativo de um sinal de continuação clássico, com intervalo além da resistência e que envia o Bitcoin pela mesma altura que o mastro da bandeira (que se estende por cerca de US$ 1.000.

Análise de Preço do Bitcoin em 17 de outubro de 2018
Fonte: TradingView

O SMA 100  (Simple Moving Average) recentemente passou acima dos 200  de longo prazo para a indicação de que o caminho de menor resistência está no lado positivo. Em outras palavras, a tendência de alta tem mais probabilidade de ganhar tração do que de reverter. No entanto, o estocástico está começando a mergulhar na zona de sobre compra para sinalizar a exaustão do rali, o que pode levar a uma queda no preço do Bitcoin. As médias móveis ainda poderiam ter suporte dinâmico em torno do meio do intervalo.

O RSI ainda está trilhando para o lado para refletir a consolidação, mal fornecendo quaisquer indícios de qual direção a bandeira pode quebrar. Um movimento descendente poderia levar a um teste das médias móveis de US$ 6.500 ou a uma queda no suporte de intervalo de US$ 6.300.

A Bitcoin obteve apoio da liquidação da Tether e a notícia de que a Fidelity lançou uma plataforma institucional para Bitcoin e Ethereum. Isso poderia sustentar fortes ganhos para essa criptomoeda em um influxo de fundos, volumes e atividade. Ainda assim, algumas incertezas permanecem enquanto a SEC pondera sua decisão sobre os ETFs de Bitcoin.

Na verdade, parece que esse ativo digital está começando a quebrar acima do topo da bandeira para sinalizar que os touros estão prontos para atacar novamente. Observe que o apetite ao risco tem estado presente nos mercados financeiros gerais em sessões anteriores para que os investidores possam sustentar seu apetite por ativos de maior rendimento e criptomoedas.


Imagens são cortesia de: TradingView.

Qual o volume de bens ilegais pagos com Bitcoin? É menos do que você imagina!

Uma exchange européia chamada Worldcore.trade recentemente realizou sua própria pesquisa. Nela, a empresa busca respostas para a seguinte questão: se, em pleno 2018 o Bitcoin pode ser considerado como a moeda preferida de hackers, viciados em drogas e traficantes de armamentos.

Em janeiro de 2018, dois grupos independentes de pesquisadores publicaram os resultados de sua avaliação sobre o envolvimento do Bitcoin em transações de compra e venda de produtos ilegais e criminosos on-line. Especificamente, eles investigaram os equivalentes a plataformas como o Ebay, Amazon, Alibaba e Mercado Livre na Deep Web ( o conhecido lado negro da internet). Os chamados Dark Net Marketplaces (DNM) são misteriosos e ocultos, mas bastante conhecidos dos traficantes.

O primeiro estudo foi conduzido pela agência Elliptic sob a Fundação forонда para a Defesa das Democracias. Ele demonstrou em uma amostra de 2013-2016 que apenas 0,61% dos Bitcoins que passam pelos serviços de conversão (exchanges, troca de serviços, cassinos, mixers) eram obtidos como resultado de transações criminosas (Bitcoin Laundering: Uma Análise de Fluxos Ilícitos em Serviços em Moeda Digital, 2018, p.8, Tab. 8 [Em Inglês, Bitcoin Laundering: An Analysis of Illicit Flows into Digital Currency Services).

A segunda pesquisa foi conduzida por um grupo de cientistas australianos e da Sydney School of Economics, que demonstrou em uma amostra de 2009-2017 em que aproximadamente 51% das carteiras Bitcoin detêm fundos ilegais e cerca de 20% do tráfego Bitcoin é composto de fundos obtidos de maneira criminosa.

Uma explicação direta da diferença nos resultados da aplicação do método pode estar no fato de que a maioria absoluta das transações de Bitcoin não passa por exchanges ou troca de serviços, sendo transferida entre as carteiras do comprador e do vendedor e, como resultado, não foi detectado pelos algoritmos da primeira equipe de pesquisa.

A fim de explicar a divergência nos resultados da pesquisa dos dois grupos e a construção de um modelo próprio de avaliação do movimento do capital criminoso através da blockchain do Bitcoin, em junho de 2018, a equipe da exchange worldcore.trade da Worldcore.eu, startup fintech, realizou pesquisas de acordo com sua metodologia própria.

De acordo com o líder do grupo de especialistas, Alexey Nasonov, CEO da Worldcore, um método indireto foi adotado para estimar o volume de transações envolvendo produtos ilegais. O método não implica a análise direta de transações blockchain com carteiras criminosas “expostas”, mas determina, em primeiro lugar, a capacidade do mercado de bens criminais e seus serviços de segmentos pela Darknet com base em grandes dados obtidos de fontes confiáveis. volume total de negócios ilegais em comparação com o volume total de transações blockchain Bitcoin no mesmo período de tempo.

Tabela 1. Os resultados dos cálculos de compra e venda de bens obtidos pelas transações de bens ilegais no volume total das transações de Bitcoin na Blockchain.

O volume de transações foi obtido pela ferramenta blockchain explorer. A estimativa do volume de negócios de drogas – da comissão de materiais da ONU. O preço médio foi calculado de acordo com os dados das transações de câmbio, e a parcela de drogas entre todos os bens ilegais – conforme dados da Europol.

Figura 1. A estrutura de bens oferecidos pelos DNM (Fonte: EMCDDA & EuroPol)

Como demonstrado no estudo mais recente da Comissão Conjunta da Europol e do OEDT (Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência, 62% do volume de comércio da Darknet inclui drogas, seus precursores e medicamentos, e dos restantes 38%, a quota de documentos fraudulentos e contrafeitos constitui 44% e vários manuais – 30% .O resto são bens não identificáveis, utilitários para hacking, armas, munições e explosivos.

Figura 2. Ilustração de um serviço de mistura (mixing) (Fonte: www.bitcoin.com)

O número de requisições para a mistura (com o objetivo de deixar as transações imperceptíveis) de serviços para garantir a segurança das transações foi obtido a partir das confissões de um gerente de uma plataforma de negociação:

“O segundo valor na pesquisa”, comenta Alexey Nasonov, “que não foi calculado analiticamente ou obtido a partir dos dados estatísticos da blockchain, exchange, agências da UE ou Europol, é o coeficiente de dominação Bitcoin nas transações do mercado Darknet. Isso demonstra a tendência de usar especificamente o Bitcoin, em vez de outras criptomoedas para as compras. O limite de valor mais baixo para o verão de 2018 foi obtido por especialistas após uma análise de fontes da Internet e discussões no canal Telegram com pessoas que possuem informações sobre o volume de negócios de vários DNMs”.

A pesquisa da Worldcore permitiu determinar o volume máximo de faturamento de bens ilegais com Bitcoin. Isto compreende a 0,67% de todo o volume de negócios do Bitcoin. O valor resultante aproxima-se do volume de negócios do Bitcoin em transações ilegais de venda e compra através dos serviços de conversão, que foi recebido independentemente pelo grupo de pesquisa Elliptic na primeira pesquisa citada – um total de 0,61% de todas as transações através dos serviços. Isso permite assumir que o volume total das transações monetárias da rede Bitcoin não contém mais do que 1% obtido como resultado de atividade criminosa. Por que os resultados dos australianos diferem em mais de uma ordem de grandeza?

De acordo com Alexey Nasonov, isso está ligado ao método da pesquisa conduzida – tanto sua equipe quanto a Elliptic analisaram o volume do tráfego monetário, independentemente de sua distribuição sobre transações específicas / ordens de transferência de blockchain. Enquanto isso, seus colegas do Sydney Technological Institute analisaram especificamente as cadeias de transações de blockchain, nas quais o remetente ou o destinatário eram volumes ilegais “expostos”.

Claramente, depois que o trabalho dos misturadores(mixers) de bitcoin foi feito (ver Fig. 2), o dinheiro do crime, dividido em pequenas quantidades, surgem como parte de até mesmo as transações inteiramente legais, de transações inteiramente legais de exchange licenciadas e serviços de mudança. Desta forma, uma pequena quantidade (na escala de mercado de criptomoedas) de um volume de negócios monetário criminal de apenas 1% foi traçado pelos australianos como se fossem 44% de todas as transações blockchain de Bitcoin!


Imagem de capa: Pixabay

A decisão da SEC sobre ETF Bitcoin quebra a esperança de uma corrida do ouro pelas criptomoedas

A Comissão de Valores Mobiliários dos EUA (Securities and Exchange Commission – SEC) proferiu a aguardada decisão sobre as propostas pendentes de fundos negociados em bolsa (ETF) na quarta-feira, e a decisão não foi a notícia que a indústria de criptomoedas esperava.

A agência rejeitou todas as nove propostas de ETFs de Bitcoin arquivadas pela ProShares, Direxion e GraniteShares em três ordens separadas, de acordo com o portal de notícias CNBC.

Enquanto todos os três provedores de ETF deram seu próprio raciocínio sobre por que um ETF Bitcoin deveria ser concedido, a SEC os rejeitou por motivos comuns.

A agência observa que essa rejeição não tem nada a ver com o fato de a tecnologia Bitcoin e blockchain ter utilidade ou valor como inovação ou investimento. De fato, a SEC concluiu que nenhuma das bolsas poderia demonstrar satisfatoriamente sua capacidade de impedir atos e práticas fraudulentas e manipuladoras.

A SEC também citou a incapacidade das bolsas de provar que os mercados futuros de Bitcoin são “mercados de tamanho significativo” como a outra razão para a rejeição das as propostas.

A SEC observa que é importante que os mercados futuros de Bitcoin sejam de tamanho significativo, porque as bolsas não conseguiram provar sua capacidade de evitar fraude e manipulação por outros meios. Portanto, “o compartilhamento de vigilância com um mercado regulado de tamanho significativo relacionado ao Bitcoin” é necessário para satisfazer os requisitos legais de prevenção de fraude e manipulação no comércio de ETFs.

Vale a pena notar que a SEC não aprovou nenhum ETF de criptomoeda até o momento. No mês passado, a agência rejeitou uma proposta de ETF Bitcoin apresentada pelos gêmeos Winklevoss pela segunda vez. A agência ofereceu uma argumentação semelhante para o indeferimento, citando a “falta de compartilhamento de vigilância com um mercado regulado de tamanho significativo”.

O julgamento da SEC não é uma surpresa, dadas suas rejeições e argumentos anteriores. No entanto, muitos entusiastas dos criptoativos esperavam que uma decisão positiva pudesse dar início a uma nova corrida para os mercados de criptomoeda.

A CNBC observou que os preços do Bitcoin aumentam em especulações toda vez que se espera uma decisão da SEC sobre os ETFs:

Os preços conturbados do bitcoin saltaram à frente de outros prazos da SEC para ETFs neste verão. A criptomoeda subiu 20%, acima dos US $ 8.000, no final de julho, devido a rumores de que outro ETF, proposto por VanEck, seria aprovado em agosto. Essa decisão foi posteriormente adiada pela agência. 

Mesmo ontem, antes da decisão da SEC, o preço do Bitcoin aumentou em US$ 400 em menos de 20 minutos. Mesmo que não seja possível estabelecer uma conexão direta com a decisão da SEC, a CoinDesk observa que o previsto julgamento da ETF Bitcoin estava desempenhando um papel importante nos sentimentos comerciais por trás da criptomoeda.

“Embora os preços possam disparar se a SEC aprovar o ProShares [B]itcoin ETF, o mercado de [B]itcoin provavelmente entrará em crise se a SEC rejeitar a ETF ou atrasar a decisão”, observa Omkar Godbole para a Coindesk.

Mas nem todos estão interessados na decisão da SEC de afetar o mercado do Bitcoin. Um grupo de apoiadores do Bitcoin está argumentando que a SEC ou os ETFs não desempenham nenhum papel em afetar os “sentimentos” do mercado pelo ápice mundial da criptomoeda.

https://twitter.com/YORKyor780/status/1032302765601681410?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1032302765601681410&ref_url=https%3A%2F%2Fthenextweb.com%2Fhardfork%2F2018%2F08%2F23%2Fsec-cryptocurrency-bull-run%2F
Será que podemos finalmente parar com toda essa besteira de ETF?
Quantas negações precisam ser feitas antes que as pessoas entendam que o Bitcoin não precisa de um ETF.
https://twitter.com/ProofofResearch/status/1032458933154271232?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1032458933154271232&ref_url=https%3A%2F%2Fthenextweb.com%2Fhardfork%2F2018%2F08%2F23%2Fsec-cryptocurrency-bull-run%2F
2017: “Os grandes bancos não conseguem controlar o bitcoin! Esta é uma revolução financeira que não pode ser parada! Descentralização!”
2018: “A menos que tenhamos esses ETFs aprovados, estamos ferrados. Precisamos de dinheiro institucional de grandes agentes financeiros para salvar o Bitcoin!”

No entanto, outros – incluindo o líder do Projeto Monero, Riccardo Spagni (mais conhecido como Fluffypony) – estão apontando que o julgamento da SEC e a aprovação dos ETFs da Bitcoin desempenham um papel importante na obtenção do dinheiro de Wall Street no Bitcoin e nas criptomoedas.

https://twitter.com/fluffypony/status/1032453164010811392?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1032453164010811392&ref_url=https%3A%2F%2Fthenextweb.com%2Fhardfork%2F2018%2F08%2F23%2Fsec-cryptocurrency-bull-run%2F
[TokenPay]”Podem argumntar que os produtos financeiros suíços são superiores aos norte-americanos em virtude de a própria Suíça ser um patrimônio histórico seguro para investidores de alto patrimônio líquido”.
[Riccardo Spagni] “Não discordo, mas isso não altera o efeito que um ETF americano teria nos investidores institucionais dos EUA”.

Curiosamente, quase 10 horas desde que a decisão da SEC saiu, o mercado de Bitcoins não parece ter sido afetado tanto assim. Isso poderia ser um sinal de que o mercado de criptomoedas finalmente amadureceu a um nível que não é influenciado por todas as notícias.

Preço de mercado do Bitcoin de 22 de agosto de 2018 a 23 de agosto e 2018.
Preço de mercado do Bitcoin de 22 de agosto a 23 de agosto de 2018. Fonte: coinmarketcap.com
https://twitter.com/jeetsidhu_/status/1032463139214970881?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1032463139214970881&ref_url=https%3A%2F%2Fthenextweb.com%2Fhardfork%2F2018%2F08%2F23%2Fsec-cryptocurrency-bull-run%2F
“9 recusas da ETF hoje e o preço da Bitcoin permanece inalterado, a China proibiu várias vezes, a Coreia do Sul teve uma revolta quando tentou, o trust da Mt. Gox caiu, coinbase-ninja adicionando BHC, Bitmain uma força gasta. A inevitabilidade da hiperbitcoinização está subindo no sistema”.

Está claro pelas frequentes rejeições das propostas de ETFs com criptomoedas pela SEC e sua argumentação de que a agência americana não acredita que ainda seja o momento certo

O fato de os mercados de criptomoedas estarem sujeitos a manipulação significativa de mercado (em meio à falta de regulamentações) não é exatamente uma revelação para ninguém. Talvez seja melhor para o setor de criptomoedas defender melhores regulamentações de mercado antes de esperar que a SEC aprove os ETFs.

https://twitter.com/lopp/status/1032447874498482176?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1032447874498482176&ref_url=https%3A%2F%2Fthenextweb.com%2Fhardfork%2F2018%2F08%2F23%2Fsec-cryptocurrency-bull-run%2F
Os “grandes golpes” livrados [contra] Bitcoin pela acelerada taxa de rejeição de ETFs pela SEC.

Nota: Esta é uma tradução livre do artigo SEC ruling on Bitcoin ETF shatters hope for a cryptocurrency bull run.

O Bitcoin não substituirá o dinheiro atual tão rapidamente, dizem analistas

Nos últimos tempos, tivemos um grande boom e um sobe e desce de preços avassalador no mercado das criptomoedas. Sempre ficamos vendo e ouvindo matérias “O Bitcoin vai cair”, “O Bitcoin vai subir” e também tem aquele anúncio do YouTube que dize que se você não assistir ao vídeo, você vai perder dinheiro com criptomoedas.

A maioria dos evangelistas afirma que o Bitcoin será o sucessor lógico da moeda fiduciária (nosso dinheiro de hoje). Os seus detratores apontam sua volatilidade e potencial uso criminoso por terroristas, hackers e cartéis de drogas como o seu túmulo.

Porém, independente do lado que você esteja, está cada vez mais claro que o Bitcoin, mesmo que tentasse e se esforçasse bastante, ele não irá substituir o dinheiro que utilizamos hoje tão rapidamente como muitos pensam.

Segundo o UBS, um banco de investimentos suíço, o Bitcoin tem de eliminar um dos dos dois de seus principais obstáculos para tornar-se uma opção viável de moeda. O estudo aponta que o seu preço precisaria atingir a casa dos US$ 213.000 ou as suas capacidades de rede precisariam de melhorias consideráveis, para não dizer drásticas.

Para o UBS, “Nossas descobertas sugerem que o Bitcoin em sua forma atual é muito instável e limitado para tornar-se um meio de pagamento para transações globais ou uma classe de ativos dominante”.

Além da volatilidade, é o ritmo relativamente lento em que o Bitcoin processa os pagamentos que levam à visão reduzida de seu potencial. Enquanto a Visa e a MasterCard contam com processos de pagamento que podem lidar com mais de 5.000 transações por segundo, o Bitcoin avança, muitas vezes levando vários minutos para processar uma única transação. O Ehtereum oferece mais potencial aqui, mas ainda se move a passo de caracol (15 segundos por transação).

Bitcoin saindo do bolso de uma calça.
Fonte: Pixabay

Infelizmente para os fiéis do Bitcoin, não são apenas as velocidades baixas em que os pagamentos são processados ​​e confirmados. De acordo com a Chainalysis Inc., a demanda especulativa foi responsável por mais de 70% de todas as alterações nos preços, apontando para um mercado liderado por investimento especulativo, não o valor subjacente – o que quer que isso signifique para uma moeda digital – da própria classe de ativos.

Pior, podemos já ter atingido o pico do Bitcoin, pelo menos como moeda. Além de um “mercado de urso” (bear marketing) que consumiu 70% do valor da criptomoeda no início deste ano, a afinidade parece estar diminuindo. Após o pico em setembro do ano passado, o uso do Bitcoin no comércio reduziu-se a cada mês desde então. Nada disso é um bom argumento para substituir a moeda fiduciária, como você, presumivelmente, teria que usá-la para comprar algo em algum momento – o que é dificultado com sua alta volatilidade e um declínio no interesse de utilizar o Bitcoin para pagar as coisas. .

Então, o que resta? Não muito. Ainda pode ser considerado um ativo digital, como o ouro da internet. Embora até mesmo isso seria um ativo altamente volátil que é realmente atraente apenas para investidores especulativos.

O Bitcoin está morto? Claro que não. Como acontece com qualquer moeda digital, as coisas podem mudar em um piscar de olhos. Melhorias na tecnologia subjacente podem acelerar consideravelmente os pagamentos – como vimos quando a “Lightning Network” do Bitcoin foi ao ar no início deste ano. Ou, e isso pode ser difícil de acreditar, dado seu início terrível em 2018, o Bitcoin pode realmente chegar a essa marca mágica de 213.000 dólares, um número que, presumivelmente, aliviaria parte do atrito, nos direcionando a um ativo menos volátil.


Fonte principal: TheNextWeb
Imagens: Pixabay

“O Bitcoin pode facilmente chegar a 40 mil dólares”, diz investidor bilionário

O investidor bilionário Marc Lasry prevê que o Bitcoin poderia chegar a US $ 40.000 em poucos anos. De acordo com publicação do Bitcoinist, Lasry acredita que a adoção em ascensão tornará mais fácil a comercialização da criptomoeda de alto nível, fazendo com que o preço suba rapidamente.

Homem de terno com moeda de Bitcoin

A forte adoção pode manter o preço do Bitcoin

De acordo com Lasry, o Bitcoin está prestes a ver um aumento na sua utilidade nos próximos anos e mais pessoas tem se interessado na de ativos emergentes [criptomoedas]. Falando à CNBC, o chefe da Avenue Capital Group disse:

“À medida que se aproxima do mainstream, e à medida que mais mercados acabam permitindo que ele negocie onde é livremente negociável, para mim é mais que uma aposta”.

Peter Tchir, um macroeconomista, recentemente aconselhou os operadores de criptomoedas a fazerem previsões de preço com uma pitada de sal. De acordo com Tchir, previsões que não são acompanhadas por um conjunto razoável de explicações podem ser desconsideradas.

Para Lasry, sua previsão parece ser baseada no fato de o Bitcoin manter sua posição como a moeda número um no mercado. Lasry espera que a criptomoeda de alto nível ofereça mais benefícios aos investidores, dizendo:

“”A razão pela qual eu gosto do bitcoin é [sic] porque [ele] é o único que todo mundo vai querer”.

De acordo com Lasry, os investidores do Bitcoin podem esperar ganhar entre 500% e 1.000% de ROI (Retorno de Investimento) nos próximos três a cinco anos.

Preço do Bitcoin em 18 de julho de 2018 Coinmarketcap

Quem não comprou Bitcoin anos atrás, arrependeu-se

Em dezembro de 2017, Lasry lamentou não ter comprado Bitcoin quando estava negociando a US $ 300. Na época, o Bitcoin estava no meio de uma ascensão meteórica que viu o ativo subir de US $ 12.000 para US $ 18.000 em questão de dias.

O Bitcoin foi negociado pela última vez em US $ 300 em outubro de 2015. 2017 foi um ano meteórico para o ativo, que subiu de pouco menos de US $ 1.000 no início do ano para quase ultrapassar a marca de US $ 20.000 em meados de dezembro – um aumento de quase 2.000%.

Última negociação do bitoin a USD300 Coinmarketcap
28 de outubro de 2015. Última vez que o Bitcoin foi negociado a $300. Fonte: CoinmarketCap.

Desde o início de 2018, o Bitcoin e o mercado de criptomoedas, em geral, experimentaram uma queda massiva, perdendo mais de 50% de seu valor. O Bitcoin caiu mais de 60% em 2018.

Na semana deste artigo, o Bitcoin está em meio a um aumento significativo de preço, que viu o ativo ganhar quase US $ 800 em pouco mais de 24 horas. O aumento de preços coincidiu com uma série de desenvolvimentos positivos no setor em relação à entrada de players institucionais no mercado.

Qual a sua opinião sobre este tema? Contribua com a discussão nos comentários.


Imagens: CoinmarketCap e CNBC

Antonopoulos: O sucesso de uma criptomoeda não é medido pelo preço, mas por sua adoção

O proeminente especialista em segurança e Bitcoin, Andreas Antonopoulos, disse recentemente em uma palestra apresentada na University College Dublin, na Irlanda, que o sucesso de uma  criptomoeda e blockchain não podem ser medidos por preço, mas deve ser medido por sua adoção.

As oscilações dos preços

Desde 2012, o setor de criptomoedas e a maioria dos grandes ativos digitais, como bitcoin e Ether, a criptomoeda nativa do Ethereum, demonstraram um padrão de bolha, erupção, build e rally, em que o preço do bitcoin subiu para um novo patamar, o maior de todos os tempos. O preço cai 70% e os desenvolvedores constroem uma infraestrutura em torno dela e os preços sobem.

Andreas M Antonopoulos em Zurich 2016
Andreas M. Antonopoulos em Zurich 2016. Fonte: antonopoulos.com

Antonopoulos explica:

“Se você tem uma comunidade local forte, o que acontece quando o preço dispara pelo espaço da criptomoedas é que muitas pessoas novas começam a aparecer nos encontros com um pouco de brilho nos olhos. Assim que o preço vira, o que acontece em média logo após subir ao ponto alto, a maioria desaparece. Eu assisti a esses fluxos e refluxos desde 2012. ”

Em dezembro de 2017, o bitcoin foi avaliado em US $ 20.000 em todo o mundo e mais de US $ 25.000 na Coréia do Sul e no Japão. A avaliação total do limite de mercado da criptomoeds quase chegou a um trilhão de dólares, solidificando-se como uma classe de ativos emergentes. No entanto, nos últimos seis meses, o mercado de criptomoedas registrou uma correção de 70%, semelhante à correção do bitcoin de 2014. O preço e o volume da maioria das criptomoedas caiu de 70 para 90%, incluindo o bitcoin. Consequentemente, a demanda por ativos digitais diminuiu, conforme retratado por vários indicadores, como o Google Trends, volume de negócios, uso de câmbio e volume de transações diárias de ativos digitais.

A comunidade está fazendo o dever de casa?

Antes da grande correção do mercado de criptomoedas, o co-fundador do Ethereum, Vitalik Buterin, enfatizou que a comunidade não fez o suficiente para justificar a avaliação do setor de criptomoedas. Buterin afirmou que as criptomoedas como bitcoin e éter têm bancado algumas pessoas não “bancarizadas”, fornecido infra-estrutura descentralizada para alguns usuários e criado um sistema financeiro alternativo até certo ponto, mas não o suficiente para justificar um valor de mercado de US $ 500 bilhões.

Antonopoulos explicou que, como tecnologia descentralizada, as criptomoedas tem o potencial de mudar e revolucionar permanentemente a forma como os indivíduos e as empresas compreendem as finanças, eliminando os intermediários. Ele observou que o crescimento das criptomoedas e seu sucesso não podem ser determinados pelo preço, porque o mercado se move por conta própria, mas é determinado pela adoção da tecnologia e seu impacto real no sistema financeiro global. Antonopoulos afirmou:

“Eu tenho essa ideia maluca de que essa tecnologia pode mudar o mundo. De fato, podemos ver um mundo onde o acesso a essa tecnologia muda a vida das pessoas, especialmente em lugares onde há muito pouco acesso a serviços financeiros, a sistemas justos, sistemas abertos, a capacidade de registrar a verdade, a capacidade de transacionar sem confiança, a capacidade de expulsar intermediários de todas as transações comerciais. A capacidade de se livrar de criminosos organizados que por acaso têm uma conta bancária e estão roubando as pessoas”.

Indivíduos que buscam ganhos de curto prazo não sobreviverão

As criptomoedas são uma classe de ativos em rápido crescimento, e a indústria em torno dela ainda está em sua infância. Os principais desenvolvedores de redes públicas de blockchain, como bitcoin e Ethereum, estão construindo infra-estruturas e redes de duas camadas que permitirão que aplicativos descentralizados possam se beneficiar de um milhão de transações por segundo.

Somente quando as criptomoedas forem amplamente utilizadas como o principal sistema financeiro da economia global, pode-se afirmar conclusivamente que os ativos digitais obtiveram sucesso com base em sua filosofia e objetivo inicial de substituir bancos, intermediários e provedores de serviços terceirizados para permitir um melhor e mais barato, transparente, justo e um sistema financeiro mais seguro para todos.

Fontes: Canal aantonop e BTCManager

Proprietáros de Bitcoin aumentam em todo o Canadá

De acordo com uma pesquisa recente, o Canadá viu um aumento na taxa de custódia de bitcoins. Esta custódia passou de 2,9% em 2016 para 5,0% em 2017. A pesquisa ainda revela que as tendências de uso também mudaram. A maioria dos canadenses agora detém bitcoins principalmente para fins de investimento.

Conscientização e uso de Bitcoin no Canadá: uma atualização

A pesquisa intitulada de Bitcoin Awareness and Usage in Canada: An Update foi realizada pelo Banco do Canadá. A instituição divulgou recentemente os resultados de um estudo de dois anos. O objetivo com a conclusão do estudo é a de avaliar o uso e a adoção do Bitcoin pelos canadenses. Iniciado em meados de 2016, foi feito por orientação do então presidente do banco central, Stephen S. Poloz:

O banco, por meio desta pesquisa, tenta entender melhor o papel do bitcoin como moeda. Foi administrada em 3 etapas com duração no início de 2016 até 2017. Coincidentemente, a pesquisa alinhou-se perfeitamente com o aumento do valor do bitcoin no fim de 2017 e de seu recorde de 19.738 dólares no dia 17 de dezembro. O estudo publicado afirmou que:

“O interesse do Banco do Canadá pelo bitcoin é a de entender se sua adoção e uso pelos canadenses podem afetar o sistema financeiro”.

Mas além do uso e da adoção do bitcoin, a pesquisa também tentou obter um senso de percepção geral do público pela criptomoeda.

Preço e transações com Bitcoin no Canadá
Preço e transações com Bitcoin no Canadá 2012-2018. Fonte: Banco do Canadá

Posse de bitcoins no Canadá 2016-2017
Posse de bitcoins no Canadá 2016-2017. Fonte: Banco do Canadá.

Os canadenses sabem sobre criptomoedas

O estudo revelou que não foi somente a porcentagem de proprietários de bitcoins que subiu. O conhecimento geral sobre as criptomoedas, tanto em proprietários como em não-proprietários aumentou. Québec registrou o maior aumento na conscientização, obtendo uma melhora de 28% na pontuação entre 2016 e 2017.

A posse de bitcoins entre homens de 45 a 54 anos foi quadruplicada ao longo do período de pesquisa. O aumento foi igualmente significativo entre os possuidores de nível médio ou superior. No geral, a detenção de bitcoins aumentou em todas as províncias do Canadá. Os maiores índices de crescimento foram nas províncias de Ontário e Pradarias.

Outro ponto interessante da pesquisa refere-se às tendências de uso – elas mudaram. Os proprietários de bitcoin em 2016 afirmavam que estavam mais propensos a utilizar a criptomoeda para fins de transação. Já em 2017, o foco já era o de conservar suas participações (posse) como um investimento financeiro.

O Canadá e o futuro das criptomoedas

Na introdução da publicação, o Banco explica que:

“(…) é importante entender o impacto potencial do Bitcoin em como o Banco do Canadá assume suas funções principais, como a produção e distribuição de moeda”.

Conhecimento e posse de bitcoins no Canadá
Conhecimento e posse de bitcoins no Canadá. Fonte: Banco do Canadá.

Isso demonstra a preparação e a disposição do Canadá de considerar o bitcoin ao planejar seu futuro financeiro.

O Canadá já demonstrou uma abertura para as criptomoedas, o país relatou no início de 2018 que não iria reconfigurar sua lei tributária para direcioná-las. A startup de criptomoedas CBlocks mudou-se de Miami para o Canadá no início deste ano, por conta das regulamentações menos rigorosas do país. Vários mineradores também consideravam mudar-se para o país no início do ano.

O que você acha da posição do Canadá em relação ao Bitcoin? O que o nosso país pode aprender com a atitude dos canadenses?

 


Imagens: Pixabay e Banco do Canadá.

Especialistas temem que China perca 90% do mercado de Bitcoin

De acordo com o editorial britânico Express, o Banco Central da China confirmou que as negociações de compra e venda de bitcoin no RMB (moeda chinesa) caíram de um pico anterior de 90% para menos de 1% desde setembro de 2017.

Os especialistas em criptomoedas residentes na China temem perder o controle sobre o mercado de criptomoedas no país. Mercado este que assumiu um crescimento e volatilidade bastante expressivos no final do ano de 2017.

A proibição total no país veio no início de fevereiro de 2018. Neste, o Banco Popular da China – PBOC (autoridade central reguladora para instituições financeiras e política monetária), emitiu uma declaração de que “bloquearia o acesso a toda as exchanges de criptomoedas domésticas [do país] e estrangeiras” sites relacionados a ICOs (Ofertas Iniciais de Moedas).

Porém, o processo iniciou-se antes da proibição definitiva. O Banco Popular da China confirmou que garantirá uma saída de risco zero para as 88 exchanges e 85 plataformas de negociação de ICOs desde setembro de 2017.

Zhang Yifeng, analista de blockchain da Zhongchao Credit Card Development Company, disse à Xinhua: “As medidas oportunas dos reguladores efetivamente evitaram o impacto de altas e baixas acentuadas nos preços das moedas virtuais e lideraram a tendência global de regulamentação”.

Jon Ostler, CEO da finder.com disse ao Express.co.uk no início desta semana que, com a China em mente, “a indústria de criptomoedas está otimista em relação ao futuro”.

Bitcoin logo

O governo Chinês realmente está otimista?

O governo chinês financiou abertamente projetos de blockchain na China, que nasceram e foram criados na China. Sua política em relação a criptomoedas e projetos blockchain é quase idêntica à sua política de plataformas de mídia social, mecanismos de busca e sites de compartilhamento de conteúdo.

A China baniu o Google, o Facebook e o YouTube para permitir que o Baidu, o WeChat e o Youku dominassem o mercado local. Semelhante a essa política, a China expressou seu apoio a plataformas como VeChain, Qtum e projetos de blockchain promissores que foram criados na China e estão baseados no país.

Analistas especulam que a proibição do comércio de criptomoedas na China foi utilizada pelo governo para impor controles estritos de capital, principalmente para evitar que o yuan chinês deixasse o país. Embora a proibição possa ser revertida caso seja criada demanda suficiente por parte dos investidores locais, é improvável que a China desbanque o comércio de criptomoedas em um futuro próximo, já que sua proibição nunca foi realmente sobre as criptomoedas em si, mas seus sobre seus rígidos controles de capital.

Satoshi Nakamoto: o criador do Bitcon reapareceu?

De acordo com o webiste NewsBTC, o mistério sobre a  verdadeira identidade de Satoshi Nakamoto tem sido um tópico de discussão na comunidade de criptomoedas por anos depois que ele desapareceu misteriosamente. Um website criado em 29 de junho, afirma que Satoshi está de volta. Será?

Satoshi Nakamoto e o mistério do Bitcoin

Quem é Satoshi Nakamoto? Esse é o mistério que em atormentado a comunidade de criptomoedas por quase uma década.

Para quem não sabe, Nakamoto é um nome pseudônimo que se tornou integralmente ligado à identidade da criptomoeda mais popular do mundo, o Bitcoin. Especula-se sobre a verdadeira identidade do programador que criou o código base do Bitcoin. Alguns dizem que é Craig Wright, um programador australiano que afirma ser Nakamoto, outros dizem que é um grupo coletivo de indivíduos com ideias semelhantes. Até hoje, ninguém sabe ao certo.

No entanto, outros perguntam-se se é realmente necessário descobrir quem é o Satoshi, já que o Bitcoin foi baseado em princípios descentralizados. A falta de uma figura centralizada apenas atesta os valores descentralizados nos quais o Bitcoin foi baseado.

Depois de 2011, Satoshi desapareceu. Junto com ele, um milhão de Bitcoins, deixando muito a se especular para onde ele tenha ido. Desde então, o mistério permaneceu, com a conversa dos “reais” Satoshi e “Faktoshi” chegando a uma base mensal.

Satoshi Nakamoto o anônimo

Site da Fundação da Família Nakamoto

No entanto, a situação se desenvolveu inesperadamente, com um site afirmando que Satoshi está de volta. O site, intitulado Fundação da Família Nakamoto, afirma que Satoshi está escrevendo uma conta do Bitcoin. O site afirma que:

“Eu queria que as pessoas e os fatos fossem conhecidos. Ou tanto disso. Eu ainda estou guardando mais para os livros, as melhores partes, espero. ”

Mantendo em mente a afeição de Satoshi pela criptografia, o dono do site, Nakamoto ou não, adicionou um quebra-cabeça para os usuários dispostos a tentar. De acordo com a Bloomberg, o quebra-cabeça revela o suposto título do livro, sendo “Honne e Tatamae“.

As duas palavras, alinhadas com a identidade pseudônima japonesa de Satoshi, são uma expressão japonesa traduzida como “o contraste entre os verdadeiros sentimentos e desejos de uma pessoa” e “o comportamento e as opiniões que alguém que se exibe em público”.

Até o momento, ainda não está claro como o autor do site irá vincular este conceito ao livro, que irá cobrir os fatos e a história do Bitcoin. O site contém um trecho do livro, que ainda está sendo escrito. O trecho cobre as origens aparentes do Bitcoin, elaborando os pensamentos internos “Satoshi” sobre certos aspectos do processo de desenvolvimento do Bitcoin.

Embora surpresos, os usuários ainda se perguntam se o criador do site é realmente Satoshi Nakamoto ou se trata-se de um impostor, jogando um esquema extremamente elaborado nas mentes da comunidade.

Seria realmente Satoshi Nakamoto?

A comunidade da criptomoedas entrou em revolta com esta notícia, com muitos expressando que não há como ser Satoshi. Após a análise do site, muitos membros da comunidade Bitcoin disseram que Satoshi poderia facilmente se identificar. Seja através de uma assinatura digital única para Satoshi, ou fazendo uma transação Bitcoin de um dos muitos endereços de Satoshi.

Além disso, alguns salientaram que a redação do trecho do livro foi aparentemente de baixa qualidade. Ou seja  e em um estilo diferente do original, lançado em 2008.

Um usuário do Reddit com o alias, John_The_Cashist, disse:

“Uau, a escrita de Nakamoto foi realmente abaixo após a publicação de seu white paper.”

Estas razões, juntamente com uma multidão de outros, levaram a comunidade a acreditar amplamente que não há como ser realmente Satoshi. Mas, se Satoshi ainda estiver por aí, vivo e bem, um livro sobre a história do Bitcoin seria muito bem-vinda.

 

Antonopoulus, “Lightning Network soluciona a escalabilidade do Bitcoin”

Após defender a rede Lightning Network como uma solução ideal para o problema de escalabilidade do Bitcoin Antonopoulus, afirmava que era “ingênuo” supor que o seu atual estado nascente significaria que ele não conseguiria escalar no futuro.

Os críticos não entendem de engenharia

Em uma sessão de perguntas e respostas, o educador e conferencista sobre criptomoedas abordou as críticas sobre a Lightning Network. A rede permanece em fase beta test após a sua implementação na rede do Bitcoin, sendo lançada pela primeira vez há cerca de seis meses.

Segundo Antonopoulos:

“Dizer hoje que não é possível porque não é possível e não entender como a engenharia funciona”.

À medida que Lightning avança em popularidade, os críticos do off-chain Bitcoin scaling – especificamente aqueles que defendem opções on-chain, como os aumentos de tamanho de bloco do Bitcoin Cash – destacaram suas ineficiências como prova de capacidade limitada.


O dimensionamento On-chain é perdido

Conforme relatado pelo site Bitcoinist, as respostas pró-Bitcoin levaram os simpatizantes do Bitcoin Cash a criticar tais posicionamentos, observando que mesmo em sua fase experimental, a Lightning Network já pode processar milhões de transações por segundo.

No futuro, à medida que suas habilidades técnicas aumentarem, a rede irá muito além disso, diz Antonopoulos – números de transações que “você não pode sequer imaginar com um aumento no tamanho do bloco”.

“Não é possível fazer ordens de magnitude de aumento de tamanho de bloco sem fundamentalmente destruir os princípios de descentralização do Bitcoin – pelo menos não ainda”.

Antonopoulos prossegue:

“… A Lightning Network realmente traz dimensionamento suficiente. Isso nos permite mudar as dimensões do Bitcoin; isso nos permite reduzir a granularidade dos pagamentos, não apenas para milibits, mas também para quantidades satoshis e até sub-satoshi … e fazer isso tudo na escala de tempo de ida e volta em milissegundos”.

A interface de usuário e a experiência do Lightning, aspectos importantes para a melhoria identificados por Antonopoulos, terão um novo teste depois que o GloBee, o primeiro gateway de pagamento a abrir a aceitação total da tecnologia, implementou o recurso.

Outros provedores estão prontos para implementação, eles irão juntar-se a uma lista de empresas, incluindo Bitrefill e Living Room of Satoshi.


Imagem: Pixabay