Carrefour e a Blockchain: gigante alimentício passa a utilizar a tecnologia

Várias empresas mundo a fora tem-se utilizado ou pelo menos têm demonstrado o interesse na tecnologia blockchain para inovar em seus negócios. Algumas delas são a JD.com, Walmart e mais recentemente o Carrefour e a blockchain pretendem fazer um parceria de longa data.

A empresa pretende utilizar a tecnologia em oito linhas de produtos. Atualmente, a tecnologia está sendo implementada no rastreamento da cadeia produtiva de frangos. Os outros produtos do Carrefour que aguardam a implantação da tecnologia são: linhas animais e vegetais, ovos, queijos, leite, laranjas, tomates, salmão e bife e carne moída. A implantação da blockchain nos processos da gigante alimentícia pretende garantir aos consumidores a rastreabilidade completa do produto. Ou seja, a intenção é a de que o cliente saiba a a procedência daquilo que ele está comendo.

Segundo informações da companhia, cada bloco dentro da blockchain contém um banco de dados digital que não pode ser falsificado. Todas as informações enviadas pelos usuários são armazenadas e serão utilizadas para que todas as partes ao longo da cadeia de suprimentos ( produtores, processadores e distribuidores). Assim, o objetivo é que todos os envolvidos tenham a capacidade de fornecer informações rastreáveis sobre o seu papel específico dentro de cada lote ( datas, lugares, canais de distribuição, etc).

Carrefour e a Blockchain: potenciais benefícios

Carrefour e Blockchain

Imagem: Carrefour

A tecnologia blockchain promete oferece a várias indústrias a possibilidade de inúmeros benefícios No setor de alimentos ela tem um potencial para atender a crescente demanda por transparência por parte dos consumidores. Para os criadores, pode ser um meio para mostrar a sua produção e seus conhecimentos. Para a indústria, há o potencial de uso do compartilhamento de uma base de dados segura entre os parceiros e a garantia dos níveis de qualidade e segurança alimentar para os consumidores.

Em termos mais concretos, cada rótulo de produto poderá contar com um QR code onde os consumidores poderão verificar os dados do mesmo desde a sua criação. Isto pode oferecer informações sobre os produtos, seu deslocamento, local de criação ou de cultivo e até a data em que foi inserido nas prateleiras.