Destaques

$5 bilhões em Petro vendidos, afirma Nicolas Maduro

O presidente da Venezuela Nicolas Maduro reivindicou o lançamento e o sucesso em vendas do Petro – a primeira criptomoeda supostamente apoiada por recursos naturais.

O Petro já arrecadou cerca de 5 Bilhões de dólares

O Petro é a primeira criptomoeda supostamente lastreada por recursos naturais. No caso dele, o suporte à moeda é garantido pelas reservas de petróleo venezuelanas. De acordo com o presidente Nicolas Maduro, a venda da criptomoeda já arrecadou mais de cinco bilhões de dólares durante o período de pré-venda.

A criptomoeda também já teria recebido cerca de 186 mil compras certificadas. Caso este dado seja concreto, o Petro pode ser considerado como uma alternativa bem-sucedida às sanções de mercado internacionais impostas ao regime venezuelano.

Juntamente com o anúncio, o presidente venezuelano anunciou que todas as receitas provenientes da venda do Petro iriam ao serviço de “tudo o que o país precisa.”

Conforme o reportado pelo TeleSUR, os dados divulgados por Carlos Vargas, Superintendente de Criptomoedas da Venezuela e Atividades relacionadas demonstram que mais de 83.000 pessoas em 127 países realizaram ofertas de compra certificadas para a criptomoeda venezuelana. Algo que pode ser considerado estranho já que um dos intuitos do Petro é o de ser utilizado para o pagamento de impostos venezuelanos.

O Petro foi disponibilizado para a compra durante sua pré-venda em 20 de fevereiro deste ano. Ela está sendo utilizada, principalmente, com o objetivo de contornar as sanções econômicas lideradas pelos Estados Unidos.

Petro Venezuela

Um oficial de segurança veneuelano par em frente ao logo da criptomoeda Petro. | Foto: EFE

Os americanos foram barrados

Os investidores entusiastas do Petro residentes nos Estados Unidos podem encontrar alguns problemas legais para investir na moeda.

O Departamento do Tesouro Americano alegou que a criptomoedas da Venezuela é, em essência, “uma extensão do crédito ao governo venezuelano”, algo estritamente proibido por conta das sanções dos EUA. O Departamento do Tesouro Americano também observa que:

“As pessoas dos EUA que lidam com a futura moeda digital venezuelana [Petro] podem estar expostas ao risco de sanção dos EUA.”

Apesar do suposto sucesso com o lançamento da criptomoeda, a Venezuela ainda mantém sua posição como o país mais miserável do planeta. Há grave escassez de alimentos, a hiperinflação e o desemprego têm provocado a devastação de um país que já lida com frenquentes abusos dos direitos humanos.


Imagens: Pixabay e Telesur

Entre na discussão